Espetáculos

Sinopse

O espetáculo traça um paralelo entre a experiência dos mineiros africanos do século XIX e a sobrevivência da população negra e periférica das grandes metrópoles brasileiras nos dias de hoje. Suburbanos explorados cotidianamente, com suas memórias sendo soterradas e suas vozes abafadas por um regime de extermínio que avança sistematicamente. Como sobreviver? Como ressignificar o cenário e resgatar a humanidade dentro de uma estrutura tão repressora e historicamente violenta?

Gênero: dança
Classificação: livre
Duração: 45 minutos

Grupo

GUMBOOT DANCE BRASIL

São Paulo (SP)

Criado em 2008 a partir da pesquisa do bailarino e coreógrafo Rubens Oliveira, este grupo tem como proposta pesquisar e difundir a técnica Gumboot, por meio de workshops e apresentações. Gumboot dance (dança de botas de borracha) é uma forma de dança popular criada no século XIX pelos trabalhadores das minas de ouro e de carvão da África do Sul. O Gumboot Dance Brasil foi indicado como melhor trilha de espetáculo pelo APCA 2018 e premiado com o Fomento à dança da Cidade de São Paulo, além de circulação pelo estado com seus espetáculos.

Ficha Técnica

Diretor e coreógrafo: Rubens Oliveira
Direção musical: Lenna Bahule e Rubens Oliveira
Trilha sonora gravada: Lenna Bahule, Alysson Bruno e Rubens Oliveira
Roteiro: Naruna Costa e Rubens Oliveira
Dançarinos: Danilo Nonato, Diego Henrique, Fernando Ramos, Munique Mendes, Naruna Costa, Pâmela Ammy, Rafael Oliveira, Rubens Oliveira, Samira Marana, Silvana de Jesus e Washington Gabriel
Músicos: Mauricio Oliveira (percussão e sax), Eduardo Marmo (baixo) e Alencar Martins (guitarra e violão)
Figurino: Danilo Maganha
Visagista: Emerson Murad
Cenário: Karen Furbino
Cenotécnicos: Alexandre Souza e Rager Luan
Pintura de arte: Edna Nogueira
Design de luz: Melissa Guimarães
Operação de luz: Kelson Barros
Operação de som: Rogério Sierra
Assistente de produção: Washington Gabriel
Produção geral: Kelson Barros (Cazumbá Produções Artísticas)

 

 

Pensamento Giratório

Como manifestação cultural, artística e política, o Gumboot atravessa o continente e chega ao Brasil conectando histórias e sensibilizando o público através de uma dança que é ferramenta de sobrevivência e resgate das ancestralidades. Diante disso, a proposta é compartilhar a pesquisa do grupo.

Oficina

Gumboot dance


A oficina é composta por exercícios rítmicos que surgem da leitura corporal e dos códigos construídos pelos mineiros. O aluno experimenta, de uma forma lúdica e musical, a possibilidade de criar códigos e diálogos percussivos, e com as diversas variações sonoras que o corpo possibilita.

Público-alvo: todos os interessados em vivenciar a dança Gumboot
Carga horária: 2 horas
Ministrantes: Rubens Oliveira, Samira Marana e Danilo Nonato
Número máximo de participantes: 30

Espetáculo de Repertório

Yebo

Este espetáculo se remete às origens da Gumboot dance, abordando a exploração, tanto das minas como dos sete povos levados para extração do minério, a criação de um dialeto sonoro a partir das batidas nas botas de borracha, a espera das mulheres por seus maridos mineiros durante a temporada de exploração das minas e a celebração dos raros momentos de lazer dos mineradores.

Gênero: dança
Classificação etária: livre
Duração: 45 minutos

Ficha Técnica:
Diretor e coreógrafo: Rubens Oliveira
Dançarinos: Danilo Nonato, Diego Henrique, Fernando Ramos, Munique Mendes, Naruna Costa, Pâmela Ammy, Rafael Oliveira, Rubens Oliveira, Samira Marana, Silvana de Jesus e Washington Gabriel
Músicos: Mauricio Oliveira (percussão e sax) e Eduardo Marmo (baixo).
Operação de luz: Kelson Barros
Operação de som: Rogério Sierra
Assistente de produção: Washington Gabriel
Produção geral: Kelson Barros (Cazumbá Produções Artísticas)